PUBLIEDITORIAL: Camisas pela Paz

0
28

Quase toda criança brasileira cresce com um time do coração, mas cresce também admirando o futebol bem jogado. O ideal é que isso permanecesse e todos conseguissem curtir o futebol convivendo com quem torce para times rivais; infelizmente nem sempre isso ocorre e o desrespeito e a violência acontecem pelo Brasil afora.

Segundo levantamentos, desde 1988 já ocorreram quase 300 mortes ligadas ao futebol no Brasil. É imperativo que dirigentes e autoridades tomem providências com o objetivo de eliminar essa situação. Não se trata de reduzir a violência, mas de zerar esse número.

Não há drible, passe, dividida, gol ou título que compense uma vida perdida.

Na Inglaterra, onde o problema da violência de torcidas também era grave, algumas ações contribuíram para a transformação desse quadro:

– mudança na qualidade das acomodações e instalações oferecida;
– trabalho de inteligência policial, com monitoramento e identificação dos torcedores envolvidos em brigas;
– efetiva punição para esses torcedores;
– responsabilização dos clubes em relação a organização da segurança nos estádios conforme o mando de jogo;

Além disso, outras medidas adotadas em alguns países são polêmicas, como a redução da capacidade dos estádios, o aumento do preço dos ingressos, a obrigatoriedade de que os torcedores fiquem sentados durante toda a partida, a adoção de torcida única em determinados jogos ou mesmo os jogos sem torcida e a proibição da entrada de homens adultos no estádio como punição para torcidas que se envolvessem em brigas, ação adotada na Turquia e já citada aqui no Jogo Florido.

Diante da gravidade (e urgência) do problema, várias dessas ações importantes, mas paliativas. A verdadeira solução ainda é a boa e velha educação, que deveria garantir o respeito aos torcedores rivais e à diversidade.

Qualquer iniciativa pela paz nos estádios é bem-vinda e a Caixa Econômica Federal, além de ser uma das maiores patrocinadoras do futebol no Brasil vem fazendo sua parte nesse trabalho de conscientização. Cada um com a sua camisa, poderíamos todos torcer pela paz. Confira no vídeo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here