Archive for novembro, 2016

BHFC
O site da Secretaria de Cultura da prefeitura de Belo Horizonte disponibiliza a obra “Belo Horizonte F.C – Trajetórias do Futebol na Capital Mineira” para download.

A obra traz textos que tratam dos aspectos históricos, sociais e da memória do futebol na capital, interpretando, à luz de rigorosa pesquisa, os aspectos que caracterizam sua trajetória e importância para os habitantes. Os jogos de futebol, dentre as várias práticas de habitar a metrópole, podem realizar mediação positiva entre a urbe e o cidadão, agregando lazer ao espaço urbano. Os campeonatos cumprem o papel de canalizar energias que podem se converter em orgulho postos nos times do coração. A atitude daqueles que “vestem a camisa” e transitam pelas ruas, avenidas e bairros simboliza uma apropriação do espaço público, incorporando um contrato social tácito, dando significado ao viver na metrópole. Razão e paixão se confundem, e o espaço público torna-se lugar da festa, o lugar vivo, possibilitando o convívio da tolerância e das diversas identidades, mesmo que no âmbito esportivo.

Fonte: Secretaria da Cultura de Belo Horizonte

#livrosdefutebol
#futeboleliteratura

Share Button

7˚ CINEfoot – Festival de Cinema de Futebol

Posted by Ricardo Roca On novembro - 29 - 2016ADD COMMENTS

7CINEfootMF
Extensa programação de filmes de futebol para os apaixonados pela sétima arte e/ou pelo futebol-arte. Confira!
FutebolCinema
29/11, às 20h
Sessão de abertura
O Primeiro João – Dir. André Castelão (livre)
Barba, Cabelo & Bigode – Dir. Lucio Branco (12 anos)

30/11, às 10h
Futebol é Pai – Dir. Lina Chamie (livre)
Dois Pés Esquerdos – Dir. Isabella Salvetti (livre)
O Primeiro João – Dir. André Castelão (livre)
Gaúchos Canarinhos – Dir. Rene Goya Filho (livre)
A Culpe é do Neymar – Dir. João Ademir (livre)
Quem Vai Levar? – Dir. Paolo Geremei (livre)

às 18h30
Espectadores – Dir. Ross Hogg (livre)
O Ladrão do Troféu – Dir. Dave Edwardz (12 anos)
Os Guerreiros – Dir. Mehdi Benhadj-Djilali (12 anos)

às 20h30
Jogo Truncado – Dir. Caroline Neumann, Guilherme Agostini Cruz (12 anos)
Ivair, O Príncipe do Futebol – Dir. Cristiano Fukuyama, Luiz Nascimento (12 anos)

01/12, às 10h
Futebol é Pai – Dir. Lina Chamie (livre)
Dois Pés Esquerdos – Dir. Isabella Salvetti (livre)
O Primeiro João – Dir. André Castelão (livre)
Gaúchos Canarinhos – Dir. Rene Goya Filho (livre)
A Culpe é do Neymar – Dir. João Ademir (livre)
Quem Vai Levar? – Dir. Paolo Geremei (livre)

às 18h30 – Homenagem ao Futebol Feminino – Bate-papo com Lu Castro
Fanáticos-Vanessa – Dir. Pedro Asbeg (12 anos)
Na Lateral – Dir. Hortense Gélinet (12 anos)
Sunakali – Dir. Bhojraj Bhat (12 anos)

às 20h30
Onipresença – Dir. Anderson Rodrigues (12 anos)
Palmeiras – O Campeão do Século – Dir. Mauro Beting, Kim Teixeira (12 anos)

02/12, às 10h
Futebol é Pai – Dir. Lina Chamie (livre)
Dois Pés Esquerdos – Dir. Isabella Salvetti (livre)
O Primeiro João – Dir. André Castelão (livre)
Gaúchos Canarinhos – Dir. Rene Goya Filho (livre)
A Culpe é do Neymar – Dir. João Ademir (livre)
Quem Vai Levar? – Dir. Paolo Geremei (livre)

às 16h
O auditório do Museu do Futebol recebe diversos profissionais envolvidos na produção das TVs do Santos, Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Flamengo e Goiás, para um debate sobre a experiência e os rumos destes veículos, bem como apresentar conteúdos destes canais. O modelo não nasceu no Brasil, mas já se tornou uma ferramenta indispensável para os clubes brasileiros fidelizarem torcedores e fortalecerem sua imagem.

às 18h30
Dois Pés Esquerdos – Dir. Isabella Salvetti (livre)
Uma Maravilhosa Época Falida – Dir. Mario Bucci (12 anos)

às 20h30
Fanáticos – Língua – Dir. Pedro Asbeg (12 anos)
1976 – O Ano da Invasão Corinthiana – Dir. Ricardo Aidar, Alexandre Boechat (12 anos)

03/12, às 15h
ATIVIDADES PARA A PESSOA IDOSA – Um programa especialmente desenvolvido com atividades para a pessoa idosa.

às 17h – Homenagem ao Santos F.C.
Eu Sou o Templo do Futebol, Eu Sou a Vila Belmiro – Produção Santos TV (livre)
A Culpe é do Neymar – Dir. João Ademir (livre)
Bola pra Seu Danau – Dir. Eduardo Souza Lima (12 anos)
Miller & Fried – As Origens do País do Futebol – Dir. Luiz Ferraz (12 anos)

às 19h – Sessão de Encerramento: Cerimônia de Premiação e Entrega da Taça CINEfoot
Homenagem Esquerdinha (Fanático EC Santo André)
Bate-papo com Ugo Giorgetti e equipe “Adeus, Geral”

Fanáticos Esquerdinha – Dir. Pedro Asbeg (livre)
Comercial F.C. – A Equipe Fantasma – Dir. Ugo Giorgetti (livre)
Adeus, Geral – Dir. Matheus Bosco, Gustavo Altman, Pedro Arakaki, Martina Alzugaray, Pedro Junqueira (12 anos)

Mais informações, acesse http://www.cinefoot.org/.

#filmesdefutebol
#futebolecinema

Share Button

Tristeza! #ForçaChape

Posted by Ricardo Roca On novembro - 29 - 2016ADD COMMENTS

Os deuses do futebol nos pregaram mais uma peça. Na manhã desta terça-feira o mundo acordou com a informação de que o time da Chapecoense, que viajava para a Colômbia para a disputa da primeira final internacional do clube, da Copa Sul-Americana, foi vítima de um acidente aéreo surpreendente e fatal para a maior parte do elenco e da comissão técnica. Também havia jornalistas entre as vítimas.

A tragédia causou comoção mundial.
Forca_Chape
Não há muito o que dizer nessas horas, só a lamentar.

#forcachape

Share Button

Gols Inesquecíveis: Careca, estufando a rede

Posted by Ricardo Roca On novembro - 29 - 2016ADD COMMENTS

Gol, a razão de ser do futebol!

Share Button

Memórias de um coração alviverde – Por Raíssa Fernandes

Posted by Ricardo Roca On novembro - 28 - 2016ADD COMMENTS

Emílio Fernandes Sanches não se lembra com exatidão desde quando é palmeirense, mas suas primeiras memórias com o então Palestra Itália vêm da infância em Tanabí, no interior de São Paulo, em que acompanhava os jogos do time pelo rádio. O rádio também foi seu companheiro na conquista esmeraldina da Copa Rio de 1951, no empate em 2 a 2 contra a Juventus, da Itália (o Palmeiras venceu a primeira partida por 1 a 0).

No ano de 1962, Emílio se casou com Apparecida e vieram morar na capital paulista. Tempos depois, vieram duas filhas. A mais velha ele levou para assistir um treino do time do coração, com o divino Ademir da Guia em campo.

Em sua opinião, o maior ídolo da história do clube foi Oberdan Cattani, mas exalta a grandeza de Valdemar Carabina, Waldemar Fiúme, Dudu, Ademir da Guia, Tupãzinho, Djalma Santos, Djalma Dias, Baldochi e Marcos. Na atualidade, destaca o talento do jovem Gabriel Jesus.
Familia alviverde
Emílio e “sua torcida que canta e vibra” – Foto: arquivo pessoal

O futebol sempre foi muito presente em sua vida. Além de torcedor, treinou times de várzea e de empresas em que trabalhou. E lembra, entre risos, que os uniformes eram lavados pela esposa. “Sobrava para a ‘patroa’. Eu vinha de ônibus, com uma mochila pesada pendurada no ombro”.

Emílio afirma que, mesmo nas fases mais complicadas, não foi difícil ser palmeirense, apesar de ter aguentado as brincadeiras dos colegas e vizinhos. “Continuei palmeirense mesmo assim. Nada mudou”.

Aos 81 anos, o aposentado se orgulha por seu amor genuíno pelo time ter conquistado ainda, sua esposa, as duas filhas e o casal de netos. “É uma grande alegria dividir esse amor com minha família”, declara sorrindo.

Entusiasmado, viu neste domingo, 27/11, seu Palmeiras se consagrar Eneacampeão, após 28 rodadas na liderança do Campeonato Brasileiro. “Mais uma conquista! Não teve para ninguém esse ano”.

Raíssa Fernandes, jornalista. Uma “perna de pau” que ama seu time e o futebol. Por aí e em busca de boas histórias!

Os textos e charges publicados na categoria CONVIDADOS, apresentam e refletem a opinião dos mesmos, não necessariamente alinhando-se com a do Blog Futebol-Arte. Sua publicação tem o propósito de apresentar diferentes pontos de vista e estimular reflexões e debates.

#memoriasdofutebol

Share Button