Artes Visuais: Futebol, de Cassimano

Ricardo Roca On fevereiro - 24 - 2017ADD COMMENTS

Registrada no Jardim Jaqueline, a obra Futebol marca o início da pesquisa de Cassimano sobre futebol de várzea, trabalho que o artista desenvolve desde 2007 e que resultou em um documentário sobre o tema dirigido por Akins Kinté. O ensaio também originou exposições itinerantes.

Cassimano é fotógrafo e designer gráfico. Em cinema fez a fotografia dos documentários: Várzea a bola rolada na beira do coração (2009); Nos Tempos da São Bento (2010); Zeca, o poeta da Casa verde (2011). Colabora de forma ampla nos projetos em que se envolve, mescla ideias e diferentes linguagens.

Monogaleria
Uma galeria de arte diferente, onde apenas uma obra é exibida por vez. A cada mês um fotógrafo ou coletivo de fotografia que ainda não está em evidência no circuito de exposições é convidado a expor e discutir o tema proposto pela curadoria em uma única imagem. A origem é a região do Campo Limpo. O destino é uma relação franca entre periferias, subjetividades e memórias.
Curadoria: Rogério Pixote
Futebol_Cassimano
07/03 a 02/04, de terça a sábado, das 13h às 22h e domingos, das 11h às 20h
Sesc Campo Limpo
Rua Nossa Senhora do Bom Conselho, 120 – Campo Limpo – SP

Fonte: Sesc

Share Button

FutEncontro_Paca

Share Button

O jogo não valia muita coisa, nessa enfadonha fase inicial do Paulistinha, mas era um Corinthians x Palmeiras. Tanto que começou tenso, como se fosse decisivo ou no clima de Libertadores, o que seria um excelente teste para o time verde. Por isso era mais disputado do que bem jogado e de bom mesmo no primeiro tempo, dois ou três lances de perigo.

Se o jogo já não era um primor, o apitador conseguiu complicar mais as coisas e expulsou equivocadamente o volante Gabriel, do Corinthians, ex-Palmeiras, por uma falta em lance do qual ele nem participou. Tá certo que o jogador, pilhado acima da conta, talvez por enfrentar seu ex-clube pela primeira vez, já merecia ter sido expulso em lance anterior, mas dois erros não fazem um acerto e o árbitro “estragou o clássico”, na maioria das opiniões alviverdes e, principalmente, alvinegras.
Expulsao
Para o segundo tempo, com um jogador a mais e um elenco mais farto, o favoritismo do Palmeiras aumentava. Pouco a pouco o time foi se impondo, aumentando a posse de bola, chegando com perigo algumas vezes, mas… sem inspiração e contundência.

Até que num desses lances que só o futebol proporciona, Guerra, o craque da última disputa Sul-Americana cometeu uma falha grosseira e Jô, em seu primeiro toque na bola, fez o único gol do jogo. Corinthians 1 x 0 Palmeiras.

O time alvinegro se superava, e seus jogadores lutavam bravamente, enquanto o alviverde mostrava que ainda não sabe jogar esse tipo de partida, similar ao que vai enfrentar no torneio mais importante do ano, a Libertadores. Eduardo Baptista faz bons trabalhos, mostra dedicação e talento, mas ainda peca mais que o esperado e preocupa a torcida do Palmeiras. No outro parque, Fábio Carille ganha fôlego e o time do Corinthians ganha tempo e motivação para a temporada.

A tecnologia continua fazendo falta às arbitragens, mas no caso de hoje, o juiz até foi avisado sobre seu equívoco, mas sua postura arrogante o impediu de voltar atrás e corrigir o erro.

Nota triste para a cotovelada que o bom e costumeiramente não violento defensor Vitor Hugo aplicou em Pablo.

Share Button

Homenagem ao Nacional Atlético Clube

Ricardo Roca On fevereiro - 22 - 20171 COMMENT

Foi aprovado na Comissão de Transportes e Comunicações, da Assembleia Legislativa de São Paulo, o Projeto de Lei 43, de 2016, de autoria do deputado Luiz Fernando Teixeira (PT), que presta homenagem ao Nacional Atlético Clube, dando a denominação de “Estação Nacional – Água Branca” a atual “Estação Água Branca” da Linha 7 – Rubi da CPTM, em São Paulo.

A história do clube está atrelada a própria origem do futebol no Brasil, Isto porque, a primeira partida de futebol no Brasil aconteceu no ano de 1895, e foi protagonizada por Charles Miller e outros ingleses radicados em São Paulo, entre os funcionários da Companhia de Gás e os da São Paulo Railway, companhia inglesa que tinha a concessão para o uso e domínios do sistema ferroviário do Estado de São Paulo.

Em 16 de fevereiro de 1919, estes funcionários da São Paulo Railway organizaram um time de futebol, com o nome da própria companhia, o qual veio a se chamar, posteriormente, de Nacional Atlético Clube.

O nome do clube, que Inicialmente era São Paulo Railway Athletic Clube, teve sua denominação alterada para Nacional Atlético Clube em razão do término da concessão de serviços da empresa no Brasil em 1946. Mesmo com a mudança, manteve as cores iniciais, o azul, o vermelho e o branco, em alusão a bandeira da Inglaterra.

No ano de 1935, ainda com seu antigo nome, ao lado de outros clubes da capital como São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Portuguesa, foi um dos fundadores da Federação Paulista de Futebol. No ano seguinte, participou de seu primeiro campeonato profissional, o Campeonato Paulista da Primeira Divisão.

“É inegável a identidade do Nacional Atlético Clube não só com a cidade de São Paulo, mas com a história do futebol no Brasil, sendo justa a homenagem de nomear a estação de trem mais próxima de sua sede, Estação Água Branca, na linha 7 – Rubi, da CPTM como Nacional-Água Branca, uma vez que é vasta a tradição de nomear-se as estações de trem e metrô no Estado de São Paulo com os nomes dos clubes de futebol situados em suas redondezas, como é o caso de “Corinthians-Itaquera” e “Palmeiras-Barra Funda” entre tantas outras.” declarou Luiz Fernando

Luiz Fernando foi presidente do São Bernardo FC, clube que está na elite do futebol paulista, e hoje é presidido por seu filho, Thiago Ferreira.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Share Button

Esquema Campeão

Ricardo Roca On fevereiro - 22 - 2017ADD COMMENTS

A torcida parou de bater nas panelas…
Esquema

Share Button