Fla-Flu Literário

1
1008

Um de nossos mais imporantes escritores, Lima Barreto, detestava o bolapé, como se referia ao futebol. O irônico dessa história é que, sendo um dos maiores defensores da chamada cultura brasileira, não visse no futebol uma das mais bem acabadas expressões de nosso povo. Sua aversão era tão grande que foi um dos fundadores da Liga Brasileira contra o Futebol.

No outro lado do campo, Coelho Neto, também um de nossos mais importantes escritores, criador da expressão Cidade Maravilhosa, apaixonado e ardoroso defensor do futebol, que considerava um esporte nobre e educativo, e para quem os jogadores eram heróis e semideuses, como se pudesse prever como seriam considerados hoje pela grande mídia.

Tais posições de duas personalidades fortes e, ironicamente, defensoras da (mesma) cultura nacional, só poderiam tê-los levados a uma grande inimizade, o que realmente acabou ocorrendo. Agora, sem um favorito para esse importante match, foram escaladas crônicas, artigos e contos para definir a contenda. A torcida vibra!

1 COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.